Blog Beija Flor

CUIDADOS NO FRIO PARA CÃES QUE DORMEM FORA DE CASA

27/08/2018 por Administrador
Visualizacoes: 53
Baixas temperaturas também podem afetar os animais que não estão livres das doenças da estação. Cão molhado e tremendo de frio é doença certa! A não ser que você tenha um cão de, por exemplo, alguma raça nórdica, os peludos costumam sofrer com as baixas temperaturas, tanto ou mais do que nós. Sobretudo, devemos ter especial cuidado nestes casos.
A exposição ao frio é altamente prejudicial aos animais de estimação, principalmente os de pelo curto; pois são poucas as espécies de cães preparadas para resistir a temperaturas muito baixas, como São Bernardo, Akita, Husky Siberiano e Bernesse.
Para os animais que dormem fora de casa, no quintal, os tutores devem usar casinhas que DEVEM SER posicionadas de maneira oposta às correntes de ar, protegendo muito do frio. O uso de colchonetes e de edredons disponíveis no mercado pet, são boas opções para aumentar a proteção e o aconchego dos bichos.
Cães mais suscetíveis ao frio:
  • Cães de raças pequenas;
  • Animais com pouca quantidade de pelos;
  • Filhotes ou idosos, ou que estejam doentes (principalmente se sofrem de problemas respiratórios)
No caso de seu cão não ter acesso ao interior da casa, você deve se assegurar de que sua casinha o protege adequadamente das baixas temperaturas. Então, leve em conta que os materiais que a compõem devem mantê-lo isolado do frio, da chuva e da umidade. Por exemplo: o chão deve ser de borracha ou de madeira. E as paredes e o teto têm que ter pranchas de poliuretano ou de fibra de vidro. Independente do material constituído, as casinhas de cachorro devem estar dispostas de forma a não receber rajadas de vento. Da mesma forma, seria interessante respeitar uma boa orientação solar para que ela receba a maior quantidade possível de raios solares durante o dia.